Troca Parcial de Água (TPA)

Avalie este item
(1 Votar)

Uns usam e outros não, a troca de água poderá ser usada em situações de risco como diluir Fosfatos e Nitrato, estes são acumulativos e devem ter seus valores o mais baixo possível, por interferirem diretamente no crescimento dos corais . Uma TPA bem feita renova os níveis de elementos traços auxiliando os animais que necessitam destes elementos para se desenvolver, porque bem feita?

Se ao fazer a TPA você usar água com fosfato, sal de má qualidade ,não oxigená-la e não igualar parâmetros com a água do aquário o resultado será problemas maiores que os que tinha antes .

Uma correta TPA deve ser feita com água deionizada , sal de boa qualidade e estar com densidade, PH e com temperatura idênticas a água do aquário e bem oxigenada, assim elimina-se o problema com choques osmóticos nos corais e peixes. Poderá ser usada água natural (do mar), bastando igualar temperatura e densidade.

Evite fazer trocas grandes (acima de 20% do volume total ) se for realmente necessário faça TPAs com intervalos menores. É comum o aparecimento de um pouco de algas marrons (diatomáceas) isto acontece por que os sais sintéticos podem conter um pouco de Sílica.

OBS. Troca Parcial não eleva cálcio, este deverá ser elevado em forma de suplementos.

Considerações Gerais

O aquarismo requer muita atenção, alguns cuidados básicos e muita observação.
Os problemas mais comuns estão ligados à : amônia, nitríto, fenól, nitrato, fosfato e a falta de cálcio que levam na maioria da vezes a perda de peixes ($$$$$.... ) e desespero do aquarista, mas não se apavore pois muitos passaram e passam por isso, mas através de algumas dicas, vamos procurar sanar estes problemas.
                                                                                  
Antes de iniciar seu aquário, leia tudo que se refira ao assunto, desse modo você terá um ponto de referência, se você tiver mais disponibilidade existem cursos específicos para aquarismo marinho, lembre-se dedicação, determinação e paciência são os requisitos básicos para um aquarista de sucesso.

Tenha em mente que um bom aquário não nasce da noite para o dia.(Um aquário leva 6 meses em diante para atingir maturidade e equilíbrio).

Cuidado na aquisição de equipamentos, procure boas lojas do ramo, existem algumas que o vendedor nem sabe o que você necessita realmente, nem sempre o equipamento mais caro é a receita do aquário perfeito.

Para um monitoramento do seu aquário deve ser feitos alguns testes e medições a cada 15 dias. Uma sugestão é um caderno que será o diário do seu aquário, ele será o guia do funcionamento do mesmo, neste deverá ser anotado os valores dos testes obtidos e modificações feitas, para que no futuro ele seja usado como referência para visualizar uma sugestão.

Procure sempre sanar a causa e não o problema, exemplo no caso de fosfato alto ao invés de colocar o removedor de fosfato, muitas da vezes o simples fato do ambiente ser sujeito a muita poeira eleva esta taxa ,como pode-se ver os detalhes são os fatores que contribuem com a evolução do aquário .

Cuidado com o densímetro, você pode estar achando que o problema está no aquário, quando na verdade é o mesmo que esta descalibrado, para sanar este problema procure sua loja de confiança e peça para o lojista fazer a comparação com outro calibrado.

É necessário que sua iluminação seja eficiente, utilizando-se da proporção de 1/2 à 1W por litro, utilize lâmpadas de 5000K para cima, este tipo de valor consiste na temperatura de cor da lâmpada (verifique estas informações na embalagem ou no site do fabricante).

Antes de adquirir peixes ou corais, procure sempre analisar a compatibilidade dos mesmos, isto é ,se o novo peixe será bem recebido pelos outros, pois uma característica dos peixes marinhos é que são territoriais ( eles demarcam seu território dentro do aquário e consideram o novo morador um intruso), uma dica é adquirir os mais bravos (Donzelas,Pomacanthus, etc...) por último.

Lembre-se , sempre que adquirir um novo peixe, o mesmo deve passar por um processo de climatização, ou seja, ele tem que se adequar à água do seu aquário.
Como fazer isso? - Coloque o saquinho aberto, preso por um pregador no vidro do aquário e vá colocando aos poucos a água do seu aquário, esse processo leva em torno de 30 minutos, com isso você está equalizando densidade e temperatura, e assim diminuindo a probabilidade de perda do peixe, evite mudanças bruscas de densidade, isso leva muita das vezes a morte do peixe.

Com estas dicas, você já pode ter uma idéia para iniciar o projeto do seu aquário, lembre-se para um aquário não existe um receita específica.